Onda em Vila Velha pode se tornar patrimônio natural

Localizado a 4 km mar adentro, da Praia da Costa, em Vila Velha, existe um afloramento de terra conhecido pelos pescadores como “Baixo dos Pacotes”.

É nesse local onde quebra a onda conhecida como “Avalanche”, considerada hoje a maior onda do Brasil e muito visitada por surfistas de todo país. Para tornar a atração um patrimônio natural e turístico do Espírito Santo, o deputado Carlos Von (Avante) protocolou na Assembleia Legislativa (Ales) o Projeto de Lei (PL) 369/2021.

As ondas no local chegam a alcançar 6 metros de altura. O pequeno arquipélago é formado por três pequenas ilhas e mais a bancada submersa, que é justamente onde quebram as ondas gigantes.

A profundidade em torno do aglomerado de ilhas chega a ter mil metros de profundidade, e é exatamente esse o fator que faz com que grandes ondulações de sudeste/leste quebrem na bancada de forma violenta.

“O grupo NXF Bodyboard, no ano de 2006, entra como sujeito fundamental à aparição e reconhecimento da famosa onda capixaba, já que daquele marco em diante começaram a monitorar a área em busca de mais informações, acrescentando-se que no ano de 2014 a referida equipe conseguiu registros incríveis que impressionaram esportistas por todo o território nacional através da internet”, explica o parlamentar.

A “Avalanche” recebeu esse nome devido à espuma branca que despenca junto da onda lembrando uma avalanche de neve.

“Desacreditada pela maioria até meados da década passada, possui esse nome por refletir as conclusões que eram tiradas no passado, vez que a analogia feita na época era de uma espuma branca com um certo tamanho, mas que não era considerada onda com qualidade suficiente para ser surfada”, destaca o autor do projeto.

O local é frequentado por personalidades do esporte náutico brasileiro como o bicampeão mundial de standup paddle, Caio Vaz, que também é um experiente surfista de ondas gigantes. Também já passaram por lá os surfistas Lucas Medeiros, Ian Vaz, Carlos Burle, Lucas Chumbo, Alemão de Maresias, Marcelo Trekinho, Daniel Rangel, entre outros.

A onda “Avalanche” vem recebendo destaque na mídia esportiva e atraindo cada vez mais surfistas para o local. “O Estado do Espírito Santo já entrou no cenário das melhores ondas de fundos de pedra do mundo. Bodyboarders, surfistas e videomakers do mundo inteiro querem conhecer, não só a ‘Avalanche’, como várias outras ondas espalhadas pelo litoral capixaba”, conclui o proponente.

Tramitação

O PL 369/2021 já foi lido em sessão ordinária e agora segue para as comissões de Turismo, Justiça e Finanças para a elaboração de parecer.