Espírito Santo inicia vacinação do grupo das forças de segurança pública contra a Covid-19

O Governo do Espírito Santo iniciou mais uma etapa importante na imunização dos capixabas contra o novo Coronavírus (Covid-19). Na manhã desta terça-feira (06), o governador Renato Casagrande participou de um ato simbólico no Palácio Anchieta, em Vitória, que marcou o início da vacinação do grupo das forças de segurança e salvamento e forças armadas.

A imunização irá englobar as forças estaduais, federais e guardas municipais do Estado.

Ao todo, somente nesta primeira semana, serão aplicadas 7.398 doses nos profissionais da segurança pública. A maioria das vacinas, em torno de sete mil doses, são provenientes da reserva técnica da Secretaria da Saúde (Sesa).

O restante faz parte do lote mais recente da CoronaVac que desembarcou em solo capixaba. O Estado fará o envio aos 78 municípios capixabas para a realização da imunização.

Serão contemplados os trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes; trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar; trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a Covid-19; trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria.

O início da vacinação dos profissionais da Segurança Pública acontece no dia de aniversário de 186 anos da Polícia Militar do Espírito Santo.

Para o governador Renato Casagrande, a imunização desse grupo marca mais uma fase importante no enfrentamento à doença.

“É uma forma de reconhecimento pelo trabalho na linha de frente no combate à pandemia. Vamos iniciar a vacinação pelos profissionais de mais idade para que possamos ter esses profissionais cada vez mais protegidos.

Essa reserva técnica que serve para doses perdidas, o que felizmente não está ocorrendo, também será utilizada para imunizar os profissionais da educação a partir do dia 15”, anunciou.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, destacou que o início da imunização dos servidores da segurança pública é a entrega mais importante deste ano.

“Nenhuma entrega de viaturas, armamentos ou obras é mais importante que essa vacinação. O nosso policial é o maior patrimônio da instituição. Preservar a vida de quem está na linha de frente, se doando, desde o começo da pandemia, é o nosso objetivo quando conseguimos antecipar a imunização dos profissionais da segurança pública. Agradeço a sensibilidade do governador Renato Casagrande, que entendeu essa importância e sempre apoiou a medida”, afirmou Ramalho.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, o enfrentamento à pandemia exige ações que vão além do Sistema Único de Saúde (SUS).

“As ações de fiscalização, de educação junto às comunidades e a manutenção da segurança da população também são iniciativas importantes em um momento de pandemia.

Os profissionais de segurança têm cumprido um papel excepcional e necessário. Por isso, decidimos então usar a reserva técnica para imunizar este público, começando do mais velho para o mais jovem”, pontuou.

A previsão é de que a cada semana novos lotes cheguem para contemplar as forças de segurança pública do Espírito Santo, que somam aproximadamente 16 mil profissionais.

Depoimentos

O sargento do Corpo de Bombeiros Militar, Jocimar Vieira da Rocha, 42 anos, estava muito feliz por receber a vacina.

“É um passo importante para o combate ao Coronavírus. Os profissionais da segurança estão desempenhando uma atividade que não pode parar, juntamente com os profissionais de saúde. É um passo fundamental para garantir a manutenção dos serviços e também para proteção desses profissionais”, declarou.

O policial militar da reserva, sargento Valdecir de Souza Ribeiro, 62, que voltou à ativa há oito anos, declarou que foi surpreendido com o convite para tomar a vacina.

“Hoje tomei uma dose de esperança. Tenho uma família grande com sete netos. É um privilégio ter a certeza de que estou no caminho da imunização contra essa doença que tem tirado a vida de tantas pessoas”, disse.