Gandini propõe criação do Dia Estadual da Limpeza Urbana e Costeira

10-09-2019   Redação Imprimir

O descarte irregular de resíduos é um sério problema nas comunidades e afeta praias, rios, ruas e terrenos de nossas cidades. Para chamar a atenção para essa causa, o deputado estadual Gandini apresentou um projeto de lei que propõe a criação do Dia Estadual da Limpeza Urbana e Costeira. 

O objetivo é conscientizar a população para a preservação do meio ambiente e mobilizar voluntários para a realização de mutirões de limpeza.

De acordo com a proposta, a Dia Estadual será celebrado no Espírito Santo sempre no terceiro sábado do mês de setembro, a exemplo do Dia Mundial da Limpeza. Nesta data, milhões de voluntários unem sua energia, boa vontade e preocupação com o meio ambiente para limpar seus países da poluição causada por resíduos. 

“Queremos incentivar as pessoas a terem comportamentos preventivos nas praias, parques, praças e locais públicos em geral, despejando o lixo produzido nos locais adequados e evitando que esse material polua o meio ambiente”, destaca Gandini.

Segundo estudo da ONG Fundo Mundial para a Natureza (WWF, sigla em inglês), o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico do mundo, ficando atrás apenas de Estados Unidos, China e Índia. Sem a destinação adequada, boa parte dos resíduos plásticos acaba nos oceanos. Segundo a WWF, o volume de plástico que chega aos oceanos todos os anos é de aproximadamente 10 milhões de toneladas.

De acordo com a ONG, a poluição pelo plástico afeta a qualidade do ar, do solo e sistemas de fornecimento de água, já que o material absorve diversas toxinas e pode levar até 100 anos para se decompor na natureza. 

Dentre as possíveis soluções estão a destinação correta, a reciclagem e a diminuição da produção de lixo plástico. O brasileiro produz, em média, 1 kg de lixo plástico por semana, uma das maiores médias do mundo.