Moeda Vida Nova leva dignidade e perspectivas a assistidos da Escola da Vida

02-09-2019   Redação Imprimir

Com a proposta de resgatar a dignidade e devolver a confiança de pessoas de situação de rua, a Escola da Vida lançou nesta sexta (30) o projeto "Moeda Vida Nova", no Núcleo de Convivência de Jardim da Penha.

A ação vai possibilitar a oferta de um futuro melhor para os assistidos, de acordo com suas próprias vontades. Vai funcionar desta forma: os assistidos ganham uma moeda - um "bônus - por cada atividade que participarem e, depois, podem trocar o que receberam por livros, roupas ou alguma mercadoria.


Há 13 anos nas ruas, Wallace Jesus Santos, 29, disse que pretende mudar de vida. "Esse projeto vai oportunizar termos mais responsabilidade em conquistar nossas coisas. Vou viver uma vida nova daqui para frente. Sozinho eu não consigo superar nada. Esse é um novo caminho".


"Isso traz novas perspectivas para melhorar. Faz eu querer mudar de vida e voltar para a sociedade. É um recomeço. Fundamental termos o apoio das instituições e pessoas que nos olhem com confiança", relatou Jairo Cavalcanti de Albuguergue, 44 anos, há sete anos nas ruas.


"Acho interessante porque vai nos ajudar a querer sair das ruas. Vou me dedicar bastante para que isso aconteça", falou Ariel dos Santos Matins, há seis meses como pessoa em situação de rua.

Parceria

A atividade é uma iniciativa da Escola da Vida em parceria com o Grupo Girassóis Ações Solidárias e a Pastoral Povo na Rua, de Jardim da Penha. As ações vão acontecer toda sexta-feira, no Centro de Evangelização Santa Clara, na rua Ronaldo Scampini, 765, em Jardim da Penha.

Transformação

"Esse projeto vai permitir fidelizar essas pessoas em situação de rua. Criamos-no com base no projeto 'Amores Reais', criado por Marina Cunico, filha da servidora municipal Fabiana Franco. Ela faz esse trabalho com crianças da periferia.

Através de uma atividade lúdica, com desenhos e trabalhos manuais, essas crianças recebem amores reais e conseguem trocar em uma loja por brinquedos e mercadorias. Então adaptamos para as pessoas em situação de rua. Queremos dar oportunidade a eles de entrar em uma loja e fazer uma compra. Isso vai despertando a vontade deles de vencer na vida e observar todo o conhecimento que as oficinas da Escola da Vida podem proporcionar", explicou a coordenadora geral do Grupo Girassóis Ações Solidárias, Viviane de Carvalho Samaniego.

Recomeço

"Um tem que ajudar o outro, um tem que estender a sua mão para o outro se levantar. Assim nasce a Escola da Vida. Assim nasce a parceria entre a Escola da Vida e os demais projetos sociais, para ajudar você a sair dessa situação de rua e recomeçar a escrever a vida de vocês", ponderou a coordenadora da Escola da Vida, Marli de Faro.

Comprometimento

"Queremos despertar o poder de escolhas dos nossos assistidos, através do engajamento mais consciente das pessoas e, assim, motivá-los a participar das oficinas toda sexta-feira aqui em Jardim da Penha.

Os assistidos poderão ter acesso a livros, roupas ou alguma mercadoria doados. A ideia principal são o compromisso e o comprometimento deles em estarem presentes. Isso aproxima e estreita os laços afetivos entre os assistidos e as equipes presentes", reforçou o gerente da Escola da Vida, Luiz Melo.