Sooretama firma contrato de quase dois milhões de reais com Marques Produções

17-04-2018   Redação Imprimir

Transparecendo estar sobrando dinheiro em caixa, o prefeito de Sooretama, Alessandro Broedel, (município ao norte do Espírito Santo), efetuou a contratação de uma empresa de locação de estrutura diversas, produção e realização de eventos, pela modesta quantia de R$ 1.862,298,00 (Hum milhão oitocentos e sessenta e dois mil, duzentos e noventa e oito reais).

O contrato tem como finalidade a locação de estruturas diversas produção e realização de eventos culturais para atender a secretaria municipal de turismo, cultura esporte e lazer do município de Sooretama e a empresa “contemplada” foi Marques Produções Ltda, EPP.


A empresa pertence ao empresário Itagildo Marques, a Marques Produções é conhecida na região pela sua atuação em diversas frentes como realização de shows, locação de banheiros químicos entre outros, e está chamando a atenção dos concorrentes, pela facilidade em fechar contratos milionários com várias prefeituras na região, sendo que ela não é única a trabalhar e fornecer o tipo de serviços contrato pelas prefeituras.

Segundo o Resumo do contrato foi publicado no Diário Oficial do Estado no dia 05 de março de 2018, com o numero 041/2018, tendo como favorecido a empresa Marques Produções e de propriedade do mesmo sócio do jornal Correio do Estado que vem adquirindo empresas do ramo da comunicação e entretenimento.

A modalidade contratada é legal, porém o questionamento da população é relativo aos valores: “Será que isto é prioridade? Este valor não vai fazer falta para saúde e educação em Sooretama?

"Quando precisamos tratar da saúde aqui, temos que nos socorrer em outros municípios...”, desabafou a dona de casa, Maria Margarete dos Santos, moradora do município.

As prefeituras da região norte do Espírito Santo tem utilizado um artifício interessante em seus contratos, sempre ao final dos mesmos, se coloca o gravame ”podendo ser prorrogado”, o que, geralmente abre precedentes para contratações de até quatro anos consecutivos, como já aconteceu coincidentemente em outro contrato desta empresa com a prefeitura de Linhares.